domingo, 15 de janeiro de 2012

Algueirão Velho - o lavadouro

A lavagem da roupa na região saloia tem "pergaminhos": entre muitos testemunhos, todos nos lembramos de Beatriz Costa em filmes dos anos 30/40 e das quase lendárias lavadeiras de Caneças ou do Sabugo.

Na altura essa actividade industrial, e também doméstica, era efectuada nos rios - "água fria da ribeira...".

Mais tarde, pelos anos 50/60, as autarquias levaram a cabo a tarefa de construir lavadouros públicos. A par dos fontanários, essa era a grande obra do regime a nível local, ambos inaugurados com pompa e circunstância pelos presidentes de Câmara da altura; ah grande "zé das botas"!

Agora sem ironias, existem na região de Sintra magníficos exemplares de lavadouros públicos, muitas vezes associados a fontes de mergulho - recordamos os da Barrosa e de Sacotes, de que já falámos neste blogue, mas praticamente todas as aldeias e povoações mais antigas do concelho têm o seu lavadouro público. Claro que alguma "fúria modernista" dos anos 80 (tempos de outra tipologia de "zés das botas") levou também à destruição de alguns desses lavadouros, como em Coutinho Afonso - ver post anterior (http://coutinho-afonso.blogspot.com/2009/04/o-lavadouro-2.html).


Mas a maior parte desses equipamentos sociais, como se diz agora, subsistiu e encontram-se geralmente em bom estado de conservação; as populações nutrem afecto por estes testemunhos da sua história, levando a cabo elas próprias a sua conservação ou pressionando as autarquias para o fazer.

O exemplo que trazemos aqui contradiz a tendência: no Algueirão (Velho) existe também um lavadouro público, que dá nome ao próprio largo onde se encontra, que está no estado que as fotos documentam:


À atenção da Junta de Freguesia de Algueirão-Mem Martins!

Sem comentários: